Warning: "continue" targeting switch is equivalent to "break". Did you mean to use "continue 2"? in /home/magnero.com.br/public/wp-content/plugins/jetpack/_inc/lib/class.media-summary.php on line 77 Warning: "continue" targeting switch is equivalent to "break". Did you mean to use "continue 2"? in /home/magnero.com.br/public/wp-content/plugins/jetpack/_inc/lib/class.media-summary.php on line 87 Guia de Introdução ao SEO – Search Engine Optimization – Magnero

Guia de Introdução ao SEO – Search Engine Optimization

1 de março de 2018 | magnero

A muito tempo atrás, quando a internet ainda era tudo mato (rs), se você quisesse ter uma página encontrada nas páginas de busca como o Altavista e o antigo Cadê?, você tinha que pagar uma quantidade para eles, e enviar o link do seu site. Funcionava basicamente como uma lista telefônica pra ser bem sincero.

Com o tempo, as tecnologias foram melhorando e chegaram serviços de busca que tinham regras próprias para indexar as páginas, sem ser necessário cadastras as mesmas num catalogo. Algo como uma “spider” ia escalando toda a web e descobrindo novas páginas, e quase que automaticamente, indexando elas nas suas buscas. Uma das primeiras que fez isso com maestria e está aí até hoje, como uma gigante do mundo da tecnologia, é o nosso querido Google.

Por o Google, e outros indexadores como o Bing!, utilizarem essa proposta de indexação de páginas por meio de scripts e algoritmos, foi surgindo a necessidade de além de achar essas páginas, ranquear elas em grau de importância. Como eles fazem isso. O vídeo abaixo explica rapidamente (e de forma bem abstrata) como esse mecanismo funciona para trazer a você o melhor resultado na busca. Ele está legendado, porém você vai precisar ativar as legendas no player do YouTube.

Tendo isso em mente, você talvez se pergunte: “Como então, posso ter meu negócio, site, etc no Google?”

É aí que surge o SEO.

Esse termo veio do inglês que significa Search Engine Optimization, traduzindo então para Otimização de Motores ou Mecanismos de Busca, ou seja, são técnicas, estratégias e métodos que lhe ajudam a ser achado nos mecanismos de busca.

O foco das estratégias de SEO, geralmente são voltadas para o Google pois ele é o motor de busca mais utilizado, inclusive aqui no Brasil. Porém é bem difícil saber exatamente como os motores de busca do Google funcionam.

Como citado rapidamente no vídeo, são mais de 200 pontos que o Google analisa para buscar os melhores resultados de todas as páginas que eles já indexaram. É muita coisa para se preocupar.

Além de que, o algoritmo principal do Google, possui quatro partes que agem de formas bem diferentes entre si, que são o Panda, Penguin, Pidgeon e Hummingbird. Não vamos falar especificamente de cada um desses algoritmos, mas as dicas que vamos dar tem muito a ver com eles.

Essas dicas são o guia básico que todo site deve possuir para ranquear bem em mecanismos de busca, e principalmente no Google.

1 – Foco na sua palavra-chave

Me atrevo dizer que é a coisa mais importante na hora de montar seu site e suas estratégias de SEO.

Sua palavra chave, é o que as pessoas vão buscar, é o que elas estão procurando. A escolha da palavra-chave pode ser algo bem complicado dependendo do seu negócio, pois algumas palavras-chave são bem mais disputadas que outras.

Planejar a palavra-chave é saber como as pessoas buscam pelo seu nicho. Uma maneira de saber isso é usando o Google Trends, ou outras ferramentas como o SEMRush, Buzzsumo e o próprio Google Search Console. Sim, o Google pode te ajudar a planejar sua palavra-chave.

Palavras-chave “long-tail” (cauda longa) tem mais chance de conseguir ranquear bem. Essas palavras são nada mais nada menos do que uma busca mais “completa” sobre o assunto. Exemplo: Em vez de sua palavra ser “fotográfo” pode ser “fotográfo de casamento em Recife”. Sim mesmo que o termo que estamos usando dê a ideia de uma única palavra, você pode ter esse tipo de situação.

Ok! Mas o que eu faço com essa palavra-chave? Continue lendo o texto que você vai saber.

 

2 – Metadados do seu site

Todo site possui dados que não são visíveis para o usuário. Esses dados são muito importantes, apesar de nunca serem vistos por “olhos” comuns.

Fique atento a “tag” title do seu site. Se não sabe o que é isso, fale com quem desenvolveu seu site, ele (a) com certeza vai saber onde está, mas essa tag é responsável por mostrar tanto na pesquisa como no Browser o titulo do seu site.

É primordial que sua palavra-chave se encontre aqui de alguma forma. Claro, não repita ela milhões de vezes no titulo, pois o Google tá de olho.

Outro metadado importante é a meta descrição. Ele também aparece no resultado da busca. Deve ser curto e conter a sua palavra-chave.

Esses metadados são importantes, mas não são tudo o que você precisa fazer. Se não seria muito fácil e qualquer um conseguiria fazer, concorda?

3 – Backlinks de qualidade

Uma das coisas que o Google presta muita atenção é em quem endossa o que você diz. Quais os sites que fazem link com sua página, e qual a autoridade desse site no seu ramo. Não adianta fazer sites duvidosos ou falar com algum site assim para linkar para você. Existe um algoritmo que fica de olho exclusivamente nisso, e vai te punir se fizer qualquer coisa desonesta.

Conseguir backlinks é muito importante e acelera bastante as chances de você aparecer no topo das pesquisas, e falar com pessoas que possam linkar para você deve ser um de seus objetivos. Converse com pessoas do ramo, ofereça um teste do seu produto para algum influenciador, etc. Existem muitas estratégias.

4 – Conteúdo do site

Mais um lugar para colocar sua palavra-chave.

Existem pontos específicos onde sua palavra-chave deve estar dentro do conteúdo. Um exemplo disso é ter uma tag H1 usando a palavra-chave (se não sabe o que é, pergunte a quem desenvolveu seu site).

O conteúdo de todo o site deve ser relevante para seu público. É por isso, por exemplo, que você deve possuir um blog.

Criar conteúdo inédito, não replicar o conteúdo no seu site, e nem copiar conteúdo alheio. Tudo isso é monitorado pelos algoritmos do Google. Além disso, o uso de imagens e vídeos vem tomando mais e mais importância no seu conteúdo e pesando muito na decisão do Google na hora de mostrar seu resultado.

5- Usabilidade e código bem feito

Seu site é fácil de usar? Os usuários acham tudo o que precisam rápido?

Sim, o Google também verifica a qualidade do código feito por quem desenvolveu seu site. Questões de usabilidade, e desempenho da sua página devem estar sempre sendo monitorados por você.

Até por que, um site mal feito também fica feio para seu cliente ou usuário, e você pode ser descartado mais facilmente. Ou se sua página é muito lenta na hora de abrir, também vai impactar muito para quem vai acessá-lo.

6- Dispositivos móveis

Ele é sim muito importante.

O mundo mobile vem ganhando mais importância a cada dia que passa, e é importantíssimo que seu site atenda diversas telas e dispositivos.

Uma maneira dada pelo próprio Google de te ajudar com isso são as AMP, ou Accelerated Mobile Pages. É uma técnica que otimiza seu site para dispositivos com pouca internet, mostrando só o conteúdo principal e que carrega mais rápido.

 

Conclusão

Esse é um guia rápido, e talvez introdutório sobre SEO. Nós vamos fazer algo mais completo na área, e também produzir alguns vídeos sobre o assunto.

Se ficou alguma dúvida, deixe nos comentários, e se gostou, fale para gente o qual foi a parte que te chamou a atenção, o que podemos melhorar, etc. Tudo aqui em baixo nos comentários. Também compartilhe nas redes sociais e para seus amigos.

Agora, se deseja usar as técnicas de SEO para sua empresa, podemos te ajudar com isso.

A Preservtec, com sua agência de marketing digital, tem planos especiais para consultoria e aplicação de SEO em sua página web. Entre em contato conosco e vamos te ajudar a resolver seus problemas.

Posts relacionados

Veja como usar o botão “Comprar Agora” no Instagram

21 de março de 2018